6 de março de 2014

Amour

Eu sabia que não devia ter visto este filme... eu sabia que ver este filme traria ao de cima recordações passadas.

Achei curioso que a RTP tenha achado por bem informar antecipadamente que o filme continha cenas susceptíveis de ferir os mais sensíveis. É pena que lhe tenha aplicado uma bolinha vermelha no canto superior direito... à imagem de um qualquer filme violento, com cenas de nudez ou sexo explícito ou palavreado menos "adequado".

Este filme fere os mais sensíveis, sim! Porque retrata de uma forma bastante fiel e objectiva a nossa própria mortalidade, a (in)dignidade da velhice e os problemas a ela associados, a decrepitude do corpo de um qualquer ser humano e a tristeza que é ter um fim de vida sobre o qual não temos qualquer controlo.

Este filme merece ser visto! Mas preparem-se, porque não há cá floreados nem dourar de pílula sobre a nossa finitude.


4 comentários:

A menina cos(z)e? disse...

Concordo, Naná. Sem floreados, a vida apresentada como ela é: nua e crua. Mexeu imenso comigo, mas partilho da opinião que é um belíssimo filme. Beijinho

Mam my disse...

É um dos que não quero ver, porque sei que vou-me fartar de chorar.
Bjs

desabafosemrodape disse...

eu conheço pelo nome, mas ainda não tive coragem de ver...receio refletir-me nas imagens...acho eu, e depois vou ter que pensar a sério na vida, e nem sempre tenho ânimo para isso. boa semana. beijinhos

Lacorrilha disse...

Vou ver! Depois digo alguma coisa.