24 de setembro de 2012

Deve ser da idade...


Depois do surto de irritação  do último post, rebobino a coisa umas duzentas e trinta e quatro vezes e concluo placidamente que estas pessoas são demasiado insignificantes para eu estar a perder tempo com elas e a gastar tempo e energia com situações que não acrescentam valor à minha vida.

Chamem-me arrogante, altiva ou outra coisa qualquer.

Eu chamo-lhe ser racional e realista e focada em coisas que realmente importam.

7 comentários:

Especialmente Gaspas disse...

As coisas só têm a importancia que nós lhes damos!

Naná disse...

Gaspas, a conclusão que sempre retiro é mesmo essa. Mas quem não se sente não é filho de boa gente, e os meus pais e avós eram malta bem boa!

ouvirdizer disse...

O truque é mesmo fazer, ir, promover, resolver e ter iniciativa. Primeiro estranham, depois entranham.
Tudo mudou para mim quando resolvi dedicar-me às coisas como se as pessoas a as instituições interessassem mesmo. A mim interessam-me e enquanto puder ir fazendo alguma coisa por... eu faço!

Naná disse...

Vera, sempre me dediquei às coisas e consegui dessa maneira ir fazendo alguma coisa de válido. Mas aqui fiquei abismada pela recusa sequer em ouvir-me. É complicado tentar que as pessoas colaborem quando elas preferem ser surdas e cegas, porque mudas não o são e preferem recorrer à falta de respeito e um pouco até à ofensa...

ouvirdizer disse...

Ouve, já me aconteceu com cada uma. Há pessoas muito mesquinhas, paranóicas mesmo, ou simplesmente demasiado acomodadas... passam pela vida sem a viver plenamente. Dá-me pena.
Agora lembrei-me de um episódio... há coisa de 1 ano pedi á entidade patronal, uma câmara, se podiamos fazer uma campanha de doação de medula. Na altura havia várias casos nos blogues que me tocaram. Eles acederam logo, ofereceram carrinhas para o transporte e deram o tempo aos voluntários. O hospital fica a meia hora daqui. Fiz a divulgação e inscreveram-se para aí uma 40 pessoas. Foi muito bom! Mais tarde sou be que um rato do esgoto andou a espalhar que eu só organizei a campanha para a minha avaliação e que estavam todos a contribuir para eu ter boa nota, achas normal? Mais, falamos de uma câmara que nem implementou o sistema de avaliação, ahahahahaha
Vontade mesquinha de dizer mal!
Ando com vontade de organizar uma de doaçãod e sangue, a ver o que dizem, as bestas!

Naná disse...

Vera, oh gentinha pequenina, minúscula!!!

luisa disse...

Eu também tenho desses surtos... se bem que vou tendo cada vez menos. Acho que se aprende a passar por cima de muita coisa para salvaguardar a nossa sanidade mental. Sobretudo com gente que não merece.