19 de julho de 2012

Dos objectivos de vida

tirada da net


Já plantei uma árvore.
Aliás, duas! Uma na escola pelo dia da árvore e outra, uma ameixeira, por pura brincadeira e curiosidade de menina - via o meu avô e o meu pai porem sementes na terra e eu quis ver se também conseguia que saísse dali alguma coisa... 
Curiosamente nasceu mesmo uma ameixeira que deu tantas ameixas, que a minha tia Isabel se açambarcou delas e jurou a pés juntos que a ameixeira era dela!

Já tive um filho. 
E pretendo ter outro. Se bem que com o panorama actual, essa ideia seja uma decisão "passo de gigante"...
Mas este foi sem dúvida um dos acontecimentos mais importantes da minha vida. Mudou-me enquanto mulher e enquanto pessoa e a Naná que sou hoje, jamais quereria ser de outra forma. Jamais quereria viver sem ter conhecido o amor que tenho pelo meu filho, esse ser lindo e adorável, que me tem ensinado mais nestes três anos e meio do que a "vida" me foi ensinando nos anos todos que precederam o nascimento dele.

Escrever um livro... não escrevi nenhum.
Gostava de ter criatividade suficiente para escrever um romance, mas não me sinto capacitada de imaginação em grau suficiente para o fazer...
No fundo, acho que o único que escrevi, escrevo e escreverei é o livro sobre a minha vida. 
A minha biografia.
Comecei a escrevê-lo aos 11 anos e em maior ou menor grau tenho ido continuando a encher páginas de diários, com os acontecimentos, pensamentos e emoções que tenho ido vivenciando. Não será editado e servirá apenas para memória futura, se algum dia o meu filho quiser saber mais da minha vida! Porque eu, por volta dos 13/14 anos quis saber tanto da vida da minha mãe, como era, o que sentiu, o que pensou. E o que ela me foi contando, ficava tanto a saber a pouco...

No entanto, os meus objectivos de vida não se ficam por aqui. Tenho muitos mais, uns que já cumpri, outros que quero e hei-de cumprir!

4 comentários:

Tanita disse...

Querida,
mas escreves cartas/postais bem bonitos, cheios de emoção e com muito carinho. O escritor Fernando Campos escreveu o seu primeiro livro salvo erro perto dos 60, por isso ainda vais muito a tempo. Quem sabe um dia, não vou eu a um lançamento do teu livro? e os objectivos querida, não podem mesmo ficar por aqui. Bj**

mfc disse...

E acordar vivo ainda continua a ser um grande objectivo.

Beijinhos,

Lacorrilha disse...

Também já plantei uma árvore, na pré-primária. Ahahah, mas o giro é que ainda hoje quando passo pela escolha, olho para a "minha" árvore e fico todo embevecida.

AvoGI disse...

amiga mas ao escreveres no blogue é a mesma coisa, portanto és uma mulher completa
kis :=)