14 de novembro de 2011

Tal e qualmente...

Podia ter sido eu a escrever isto, mas não fui!
Mas exprime bem aquilo que se passa comigo! A Ana. esteve ausente, mas regressou em grande, sem dúvida!

"Quanto menos trabalho num dia, menos vontade tenho de trabalhar no dia seguinte.
Quanto menos me armo em carochinha cá em casa, menos vontade tenho de passar roupa, limpar chão e lavar janelas (!).
Quanto menos vou ao ginásio, menos vontade tenho de ir.
Quanto menos escrevo, leio, ouço música, menos vontade tenho de ler, escrever, ouvir música.
E o mesmo se verifica com os doces que como. Triste, eu sei."

Tirando só a parte de comer doces... que quanto menos como, mais vontade tenho de os comer!!

Mas a Ana. descreve bem um aspecto importante da minha personalidade... eu quanto mais tempo tenho em mãos, pior sou a geri-lo! Deixo sempre para o fim do prazo, à boa maneira "tuga".
Sou péssima a impor-me limites, prazos, datas, metas!
E isto sucede mais ainda no campo profissional do que no campo pessoal.
Gosto que me imponham datas, prazos, objectivos! Trabalho muito melhor sob pressão e com muitas tarefas para desenvolver em simultâneo. Parece que sou acometida duma lucidez e capacidade de gestão abissais, que por vezes me assustam a mim própria.
Se tivesse que ser a minha própria patroa, seria um autêntico desastre ou então teria que desenvolver forçadamente uma capacidade de auto-gestão e auto-controlo, para não me deixar cair no relaxe autêntico. 
Já aqui tinha falado do meu defeito de procrastinar... e ele continua ao rubro. Um pouco por falta de me darem directrizes, guidelines, de me imporem prazos. 
Por vezes, sou acometida dum enorme sentido de responsabilidade e desenvolvo trabalho e submeto-o a aprovação, debate e discussão, mas quando não se ouve "eco" em relação a isso... torna-se complicado manter um grau de profissionalismo que sempre me orgulhei de possuir...
Não me sinto bem assim, vivo um dilema interior profundo, um combate feroz no meu cérebro: inércia versus responsabilidade e bom profissionalismo!
Não me orgulho desta Naná que se tem ido entregando lenta e conscientemente à preguicite e ao conformismo... anseio por voltar a bufar de stress por ter 50 coisas para terminar e sem saber a qual acudir primeiro. (nessa altura sei que seria capaz de distinguir com olhos de lince) 
Porque aí seria capaz de estar perfeitamente à altura das expectativas elevadas que têm relativamente a mim e ao meu desempenho aqui no local de trabalho...

5 comentários:

Maggie disse...

Eu tbém sou assim, trabalho mto melhor sob pressão sem duvida.
Olha hoje, como amanhã vou faltar que tenho a miuda doente já tenho tudo feito a tempo e horas, hi hi hi.

Bjo
Maggie (Margot)

Mammy disse...

Eu também sou um bocadinho assim... Ou molengo ou despacho tudo num instantinho e quanto mais tiver para fazer melhor, mais despacho...
Beijinhos

Lacorrilha disse...

Maldita procrastinação, não é?
Mas talvez seja só uma fase. Força para tentares inverter essa situação.

Tanita disse...

Já somos duas. Como podemos melhorar isto?

Naná disse...

Tanita, por estes dias ando a matar a cabeça a tentar encontrar a solução... quando encontrar digo-te!