4 de abril de 2014

Semanário de gravidez #10

Esta semana foi atribulada mesmo.

A neura absoluta rondaram-me durante vários dias, tendo começado logo no fim-de-semana, que foi dum cinzentismo quase a roçar o negro. A chuva começou literalmente a afectar-me os nervos e a provocar surtos de irritação e rabugice nas minhas hormonas absolutamente instáveis.

Na terça-feira, depois da aventura debaixo de temporal, não sei de onde tirei energias e forças para conseguir avançar e levar a minha avante contra tempestades e críticas alheias (por estar disposta a enfrentar o temporal!).

Mas a aventura foi de tal forma avassaladora, que a irritação e gana de levar a a água ao meu moinho mandaram a neura ir dar uma grandessíssima curva ao bilhar grande. 
Também ajudou o facto de finalmente vir um dia de sol, ainda que tímido, após o temporal. 

Vieram também as dores musculares do esforço físico e percebi o quanto estou em baixo de forma, porque senti músculos doridos que já não me recordava que os tinha.

Entretanto, fui chamada para ir a uma sessão sobre "preparação para a parentalidade" no centro de saúde da minha zona, uma espécie de versão altamente comprimida da preparação para o parto. Versou sobre aqueles conselhos todos e mais alguns, muito giros e tal e coisa do que se deve fazer na gravidez e pós-parto, mas eu tinha passado bem sem a ilustração altamente gráfica do que é um parto... 
Além do mais, por mais que queiramos levar aqueles conselhos (alguns muito úteis sem sombra de dúvida) à risca, por vezes preferia que me dessem ajudas reais em vez de conselhos... é que sendo mãe de segunda viagem, sem qualquer sistema de apoio (sim, não existe, não tenhamos ilusões!) e com um pai a trabalhar por turnos, quero ver como é que vou conseguir combater o baby-blues, e ter tempo para namorar, e descansar e essas coisas todas tão bonitas que nos dizem que devemos fazer! 
Não me estou a queixar de forma nenhuma, simplesmente nestas coisas sou muito realista e dispenso conselhos genéricos sobre quem desconhece a realidade de cada uma das grávidas que ali estava! 
Eu conheço bem a minha situação, sei com que linhas me coso e por isso, já equacionei alguns mecanismos que me poderão permitir (e daí talvez não...) não ficar no maior dos lodos no primeiro mês de vida do meu segundo filho.

Sinto a barriga a esticar em diversos quadrantes, como se fosse assim por fases, e o rapazola cá dentro continua a mexer-se com uma genica incrível. Desconfio que o safadinho sente quando estou a mexer em comida (seja ao lanche, ao jantar ou ao pequeno-almoço), porque desata a rebolar cá dentro. Além disso, está sempre pronto a reclamar quando a minha posição lhe desagrada.

Apesar de só ter engordado 8 kgs até agora, a minha coluna reclama sempre que passo demasiado tempo e especialmente se estiver numa posição estática. Por isso, mesmo estando de pé, tenho que fazer movimentos de balanço, como se fosse um navio a adornar para um lado ou para o outro, para depois não ficar com dores, como se fosse uma entrevadinha.

4 comentários:

M♥M Susana disse...

Não faço ideia se me irão chamar para essa 'preparação para a parentalidade', no entanto confesso que não me diz nada, de certa forma é como tu dizes muitas vezes são conselhos demasiado genéricos que na prática a coisa não funciona como manda a cartela, Nunca fiz preparação para o parto mas informei-me de outras formas, nunca fui muito insegura em relação ao parto e ao cuidado com o bebé mas pesquisei e li muito.
Estar muito tempo na mesma posição não é nada bom, mesmo eu me queixava do mesmo na 1ª gravidez, começava logo como umas fisgadas que me deixavam KO. Tudo a correr bem Naná ;o)

desabafosemrodape disse...

a preparação do parto, os conselhos, as teorias, algumas, são mesmo líricas... com boas intenções, mas muito líricas,como em mitos outros assuntos, aliás, onde toda agente tem opinião sobre tudo! beijinho e bom fim de semana.

Paula disse...

Não tens ninguém que te ajude um bocadinho quando o rapazola nascer? Uma amiga a quem ligar naqueles dias em que nos apetece fugir? Bjs xx

Magda E. disse...

Da Gabriela fiz preparação no meu cs e na sexta comecei outra vez. claro que muita coisa não passa da teoria, mas gosto de ir às aulas, pela partilha de experiências e tal. Qt ao apoio, tb tenho muito pouco, mas já o sabia e já contava com isso. Força aí Naná!