12 de dezembro de 2013

Falipices #63 - tópicos sensíveis

Falipe ao meu lado no sofá a assistir hipnotizado a desenhos animados.

Do nada, agarra-se ao meu braço e diz:

- Mamã, eu não quero que tu morras!

Fiquei boquiaberta...

- Então, de onde veio essa ideia?...

- Eu não quero que a minha mamã morra...

- Sim, filho, a mãe está aqui ao teu lado. Mas de onde veio essa ideia?

- Eu não quero que a minha mamã morra. Quero que fiques viva!

Por mais que lhe quisesse dizer algo que o confortasse, fiquei quase sem reacção e principalmente sem entender onde tinha ele ido buscar esta ideia. Aliás, esta deve ser a terceira ou quarta vez que ele me pergunta se eu vou morrer... e eu sinceramente admito a minha tremenda falha em lhe dar uma resposta cabal...

Passados uns dois minutos, pergunta-me:

- Mamã, tu vais transformar-te em avó?

- Sim, filho, possivelmente sim... não sei...

- Como é que vais transformar-te em avó?

- Pois, isso vai depender de ti.... um dia, quando fores grande, no dia em que tu te transformares em papá (se isso suceder...)

- Quando eu for muito muito grande, mamã?

- Sim.

- Pois, mas eu agora sou pequenino... ainda estou quase a fazer cinco anos. Ainda falta muito para eu ser grande?

- Sim, filho, ainda falta um bocado. Não tenhas pressas, sim?!

- Está bem...

5 comentários:

Maria Duarte disse...

respirar fundo e avançar (quase) sem medos...

beijos

Paula disse...

Ai Naná... é a idade, é normalissimo estes medos deles mas que nos corta o coração lá isso corta... a minha parece que já parou um bocadinho com isso mas andou uma fase que era de fugir...

Beijinhos xx

luisa disse...

Em pequenos temos sempre pressa de crescer... :)

Margarida disse...

Adorei a questão do "vais-te transformar em avó".
:-)

triss disse...

:-)