13 de julho de 2013

Coração de mãe temporariamente parado...

Naqueles dois ou três segundos que mediaram eu ter desviado o olhar de ti, mesmo ao meu lado, sentado no bordo da piscina, e o te ter visto no fundo da piscina, qual boneco que foi lentamente ao fundo... 

O meu corpo reagiu instintiva e instantaneamente para te agarrar os braços que tinhas ao alto, a pedir socorro!

Assim que te retirei da piscina, o teu coração pulava descompassado do susto e algo receoso que eu te ralhasse por teres ignorado os meus avisos sucessivos e cada vez mais veementes de que tivesses cuidado, para não escorregares do bordo da piscina. 

O teu corpinho de menino tremia assustado por conta da água que engoliste, na tentativa vã de respirar...

Não estiveste na água mais do que dois ou três segundos, mas foram os suficientes para o meu coração de mãe se suspender temporariamente!

Apesar disso, o meu corpo reagiu em piloto automático, enquanto te tentava acalmar e fazer com que o susto te passasse.

Foi só quando te vi a saltar dentro do castelo insuflável, feliz e já esquecido do percalço aquático, que o meu coração se acelerou erraticamente e caí em mim e no perigo em que estiveste... e comecei a tremer que nem varas verdes por dentro!

tirada da APSI

14 comentários:

Maria Duarte disse...

Oh que susto!

Não só, mas também por pensar nessas situações, que inscrevi a Matilde na piscina aos 7 meses. Não se pense que vão aprender a nadar, mas vão aprender a "estar" dentro de água, a suster a respiração naqueles 3 ou 4 segundos em que nós pais e monitores os mergulhamos.
Mesmo quando ainda vão acompanhados para dentro de água, mas já mais velhos (12/18/24 meses), lembro-me que um dos exercícios que fazia era ela saltar para dentro de água e ter de se encaminhar para o bordo da piscina.
Foi a minha opção, piscina desde bebé e recomendo. Se não puder ser desde bebé, então a partir dos 3 anos

Mammy disse...

Coração de mãe sofre...
Beijinhos

Ana C. disse...

Tenho o mais puro pânico de piscinas com crianças e é das poucas coisas que não consigo delegar. Se sei que há uma piscina, tenho que estar lá a olhar, com olhos vidrados.
Não imagino o susto.

Magda E. disse...

que susto!!! ainda bem que estavas mesmo ao lado.

Mariinha disse...

Que grande susto. Acontecem tantos acidentes todos os anos. Felizmente estavas ao pé dele. Só descansei quando os meus netos aprenderam a nadar bem. Beijinho para os dois.

luisa disse...

Imagino o susto...

Melissinha disse...

Abraço! Nem imagino o susto. O meu só anda de braçadeiras para todo o lado.

Angela Costa disse...

Eu sei como é grande o susto ...
Mãe anda sempre de coração nas mãos.
Beijinho muito grande.

Lacorrilha disse...

Ai que susto, que horror. Graças a Deus não passou disso. Beijinho!

blue disse...

Ai meu Deus... :(
Não passou de um susto... Acho que teria desabado em lágrimas.
beijos

carla disse...

E basta mesmo desviar o olhar pro um segundo... Também já me aconteceu e conheço essa paragem do coração.

Ainda bem que foi mesmo só um susto.

Arco Iris disse...

Os meus netos adoram piscina....e, quando vou com eles , o meu coração está sempre apertadinhoooo, porque tudo é perigoso, mas a piscina por vezes é traiçoeira.
Felizmente, não passou de susto, e lá estava a Mãe Coragem.
Bjs aos dois

Tanita disse...

Bolas, nem sabia! espero que nunca mais tenhas esse susto!

Ana Fernandes disse...

nem calculo o susto que foi... há que agradecer por tudo ter terminado bem!! Bj*