14 de maio de 2013

Perigos constitucionais

Quando o nosso actual Primeiro-Ministro era apenas um mero aspirante a isso mesmo, tive uma má impressão em relação a ele. Como um rasgo de milissegundo de vidência, pressenti que ele seria um governante perigoso. Um tipo a recear... 

Depois comecei a acreditar que ele, dada a oportunidade de liderar um governo, tomaria como primeira iniciativa alterar a Constituição da República Portuguesa, com todos os perigos que isso encerra... fosse exterminar o SNS, fosse acabar com o príncipio da escolaridade gratuita e tantos outros princípios importantes que são a base e o sustentáculo do nosso país e que nos permite hoje viver numa pseudo democracia e num Estado torto de Direito.

Mas estava longe de imaginar que ao invés de tentar passar uma proposta de alteração da CRP na Assembleia da República, preferisse espezinhá-la lenta, descarada e deliberadamente, sem qualquer dó nem piedade e, sem pejo nenhum em desrespeitar um código que hoje lhe permite governar um povo, que estupidamente o elegeu livremente em eleições.

Teria sido bem mais digno e respeitoso propor a alteração da Constituição pelas vias institucionais ao dispor.
Mas creio que o PM desconhece o conceito de dignidade e de respeito... seja pela CRP, seja pelo povo que o escolheu livremente, por ter acreditado nas suas múltiplas mentiras.

9 comentários:

Turista disse...

Querida Naná, e o pior é que há muita gente que não o escolheu, e tem que levar com estas medidas devastadoras! Apre que já chega!
Sinto-me cada vez mais pobre... mesmo!
Beijinhos grandes e obrigada por este post.

Naná disse...

Querida Turista, tal como tu também não o escolhi... por ver o perigo que ele seria...

Susana disse...

Eu também não o escolhi e nunca me pareceu uma pessoa em que pudesse ter uma ponta de confiança. Gostei do trocadilho Estado 8(torto) de Direito ;o)

Ana disse...

Ele a mim nunca enganou, tem um ar cínico e enjoado.
É totalmente desprovido de valores e não tem noção da realidade.

Lembro-me perfeitamente das conversas de domingo, em casa dos meus sogros. Sei que por lá votaram todos nele. E eu e o meu marido alertámos para o que poderia acontecer (leis do trabalho, saúde e educação), agora dão-nos razão.

Mas o pior, é que esse sr. ainda teve a capacidade de superar as minhas péssimas expectativas à cerca dele.
Parabéns pelo post!

Beijinhos

Tanita disse...

É completamente arrasador a maneira como o povo está a sar fantoche nas mãos de este senhor. Dele e dos seus compinchas. O outro ainda diz que não foi escolhido pelo povo, foi escolhido pelo PM! Oh credo, onde nós vamos parar?? é mesmo lamentável...

Arco Iris disse...

Perdi por completo a confiança no lº. Ministro ( de quem não votei ) mas em todo o Governo.
Mas Naná , sendo eu de outra faixa etária, quem me tira do sério e me dá muita azia é o Srº. Presidente da República, que já passou por outros cargos, e foi (na minha modesta opinião) pelas medidas que tomou,o grande causador para estarmos como estamos.

Benedita disse...

Assusta-me verdadeiramente o rumo que estamos a tomar, e assusta-me ainda mais tudo o que de certeza já está delineado na sua mente, e que ainda desconhecemos.
Assusta-me o presente, mas apavora-me o futuro dos nossos filhos...
Beijos

Naná disse...

Susana, confiança zero mesmo!

Ana, no meu caso, também acho que ele superou largamente as minhas piores expectativas. E deixa-me com a sensação de que poderá continuar a superá-las mais e mais e isso é assustador!

Tanita, é mesmo!

Arco Íris, do Cavaco Silva nem me digno falar... tal é a desgraça de governante que ele é. No entanto, a memória dos tempos dele como primeiro-ministro é tão mau, que ele não me surpreendeu assim tanto. Surpreendeu-me mais a memória curta do nosso povo, que o elegeu de novo!

Benedita, por uma questão de auto-protecção e amor à minha sanidade mental nem penso muito no futuro dos nossos filhos. Receio bem que não seja muito animador...

carla disse...

Quando foram marcadas as eleições, durante a campanha eleitoral e no dia das eleições, tive sempre uma sensação de angústia, de medo mesmo, quando tudo apontava que eles iam ganhar. Na noite das eleições, em que se confirmou a sua vitória, lembro-me perfeitamente de ter comentado lá em casa "estou com medo, vamos penar muito com esta gente". Parece que as nossas "premonições" estavam certas, infelizmente.

Nunca consegui gostar deste PPC, já vindo este sentimento desde a sua passagem pela JSD.