10 de maio de 2013

Falipices #42 - uma espécie de natureza morta

O Falipe gosta de desenhar.
Normalmente, os seus desenhos começam por incluir as letras do alfabeto.

Recentemente começou a diversificar os seus desenhos, já tem algumas noções de estética e a utilização de cores é cada vez mais apurada. Confesso que durante uns tempos, temi pela utilização excessiva frequente do preto.


Fiquei surpresa quando ele quis porque quis ficar com a tampa de uma caixa metálica onde guardo um pano que estou a bordar. Não me deixava pôr a tampa na caixa e como tal, não me permitia que eu arrumasse a caixa no seu devido lugar.

Quando percebi a razão, fiquei tão sensibilizada e agradavelmente surpreendida pela iniciativa dele em retratar a imagem impressa na tampa da caixa.

Nada má esta interpretação, nada má mesmo. Boa filhote!




5 comentários:

Mammy disse...

Muito boa!
O rapaz tem jeito para o desenho!
Beijinhos

Lacorrilha disse...

Mai' nada, o puto surpreendeu-te com uma pinta daquelas.
Beijocas

Arco Iris disse...

Boa Filipe, está mesmo muito bom.
bjs

Tanita disse...

Boa! excelente.
Como esse menino está a crescer e tão depressa!
beijos**

Ana disse...

Para além de estar muito bem desenhado, teve o cuidado de desenhar algo que a mãe gosta, muito bem!

Quanto ao preto, não te preocupes. Há uns anos aprendi que era negativo, agora, em recentes formações que fiz, desvalorizam completamente.
Tem em atenção se ele preenche muito a folha. Quanto mais preenchida for a folha, mais preenchida e feliz é a vida da criança.
Já a criança que faz um pequeno desenho, e deixa o resto da folha livre, normalmente é um a criança mais triste, com mais problemas. Mas tb é relativo, pode a criança não gostar de desenhar ou ser preguiçosa (isto já sou eu a pensar).

Parabéns ao Falipe :)