13 de abril de 2012

Guerrilhas sobre maternidade

"Tenho vergonha de revelar que, já desde a adolescência, eu era culpada de participar nas guerras das mamãs e de julgar outra mulher pelas suas preferências maternais. Parece que as mães que ficam em casa continuam a ser acusadas de anti-feminismo e maus exemplos para as suas filhas, enquanto mães trabalhadoras são acusadas de tudo, desde abusarem das crianças até serem feministas egoístas e inflacionarem os preços das casas. As mulheres são lançadas contra outras mulheres, e onde quer que te situes neste campo minado, não podes deixar de reparar que os homens parecem escapar à culpa e à responsabilidade."

"A ideia de que só existe uma fórmula correcta para a maternidade não só é ridícula, como também cruel. De certeza que a maternidade já é suficientemente difícil por si só sem as pessoas deitarem mais culpa e responsabilidade para cima das mães."

In "Fartos de Tudo aos 30 & Tal - o que acontece quando se acorda sem vontade de trabalhar... nunca mais!" de Kasey Edwards

5 comentários:

Julie D´aiglemont disse...

Muito bem dito, sem dúvida.

t disse...

é mesmo cruel e infeliz! mas acho que em relação a tudo na vida. as pessoas respeitam muito pouco quando as decisões tomadas são diferentes das que elas próprias tomam. o respeito pelo outro é fundamental e muitas vezes esquecido.
***

AvoGI disse...

vontade de trabalhar? quem tem? depois é ver o dinheiro a ser levado
kis :=)

Vera, a Loira disse...

Muito bom, ainda há pessoas que compreendem as mães.

Anita disse...

tens miminho no estaminé ;)
bj