13 de março de 2012

Pensar, pensar...

Há momentos na minha vida que penso em tudo, mas depois não penso em nada...

Penso nos outros, no que eles precisam, no que querem, no que desejam, no que posso fazer para os ajudar a alcançar tal coisa...

Há outros momentos em que só penso no que tenho para fazer, o que quero fazer, o que preciso fazer!
E são tantas, mas tantas, mas tantas coisas a girar num turbilhão de pensamentos, que parece que a minha cabeça fica a rodopiar, e digo para mim que é impossível conseguir realizar tudo o que pensei e idealizei apenas neste tempo de vida, porque ele é curto, não chega, é insuficiente até demais!

Depois começo a pensar que estou a desperdiçar tempo com coisas que não quero, não desejo, não me dão prazer e não me fazem falta... mas depois vem o pensamento contraditório que todos temos que fazer coisas na vida que nos dão menos prazer e que temos que fazer, porque o fim obtido o justifica...

E eu continuo a pensar... num corropio  e turbilhão de conexões neurais que por vezes me cansam e desgastam e fazem desanimar...

Por fim, acabo por concluir que perco demasiado tempo é a pensar! 
Em vez de agir...

5 comentários:

Tanita disse...

Ah amiga, como te compreendo! e este texto podia ter sido escrito por mim, neste preciso momento! se precisares de alguma coisa...Bj**

mfc disse...

O nosso pensamento não pára nunca!!

Isilda disse...

Esta reflexão já é um bom começo... agir sem refletir pode não ser a solução.
Beijinho solidário

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Cabecinha... ai, ai!!!

Eu normalmente só ajo quando não penso muito... hehe!!

Ni! disse...

Identifico-me com isto na perfeição. Porque raio é tão difícil abstrairmo-nos do que simplesmente não queremos, não precisamos, não nos dá prazer? Porque raio perdemos tanto tempo com isso?