12 de dezembro de 2011

As obras...

tirada do weheartit.com
Estão a ir... devagar ou paradas!
Aguentei duas semanas a ver a banda passar, a ouvir desculpas umas atrás das outras... a repetir as mesmas coisas, que isto tem que ser feito, que falta fazer o outro, sempre com a minha calma diplomática.
Até à semana passada, em que me saltou a tampa e diplomaticamente dei um puxão de orelhas figurado se bem que me apetecia ter sido mesmo ao empreiteiro por ter levado três dias a fazer o rejuntamento dos quartos - um quarto rejuntado por dia... 
Se eu não tivesse trabalhado nas obras cerca de 8 anos, até podia achar que esse tempo era perfeitamente normal. Mas não é... em média leva 2/3h a fazer!
Paguei metade dos trabalhos mas ainda não tenho metade dos trabalhos executados... pensava ter a obra pronta lá para final deste mês, princípio do próximo. Actualmente, posso dizer que se estiver pronta em meados de Fevereiro, serei uma mulher cheia de sorte.
Quanto à qualidade de execução, não é má, mas podia ser melhor... acho que não era preciso ser eu a chamar a atenção de que os rodapés estão cheios de arestas vivas e irregulares e que têm que ser passados a rebarbadora!
Os senhores das cozinhas receberam 80% do valor total da cozinha e nunca mais disseram nem ai nem ui... estão com sorte, porque tenho a cozinha atrasada. No entanto, quando eu rodar a baiana, pode ser que não hajam mortos nem feridos. Porque eu sou uma gaja muita porreira, mas saiam da frente quando me chega a mostarda ao nariz! 
Sou uma cliente até bastante dócil, se me souberem levar, mas abotoarem-se com o meu dinheiro e nem darem o ar da graça "olhe a sua cozinha está em execução" ou "não se preocupe que não está esquecida"... é coisa para me fazer ferver o sangue!
Os materiais que comprei (pavimentos cerâmicos e revestimentos) foram outra... a dona da casa que me recomendaram com os maiores louvores, é uma daquelas vendedoras de palmatória e deu-nos uma bela duma banhada que levei duas semanas a topar. Disse que me fazia descontos por estar a encomendar quantidades consideráveis de material e que me fazia preço final 8.80€/m2, quando na realidade aplicou-lhe IVA a 23% por cima, e eu acabei por gramar uma bucha superior a 300€ dos tais descontos que nunca me fez! Quando a confrontámos com a coisa, disse-nos na maior das latas que nós é que tínhamos ouvido/entendido mal. 
Oh cara senhora aldrabona, se me diz que 8.80€ é preço final, isso só significa uma coisa: que o IVA já está incluído!! 
Apesar de ter respirado fundo e optado por não me chatear com o roubo encapotado nos preços, eis que me pregam mais uma: escolhi um pavimento para as casas-de banho no início de Setembro que deveria ter sido entregue no início de Outubro. Quando na primeira semana de Novembro pergunto a razão do atraso na entrega dizem-me que não podem e não vão entregar porque a fábrica entrou em ruptura de stock. Ao que eu barafustei e como cliente cabra disse que se desenmerdassem, porque encomendei o material dois meses antes e, já tinham tido tempo mais que suficiente para me avisarem da ruptura de stock na fábrica.
Diziam-me que não podiam fazer nada! Não aceitei isso como resposta, porque me andaram a dar abébias durante três semanas, que o material ia ser entregue. O resultado foi que tive que escolher outra peça (por acaso, acabou por ser uma escolha bem melhor que a inicial..) por um preço mais barato, o que me permitiu poupar quase 100€ e fez com que o rombo da banhada do IVA não fosse tão grande nos meus bolsos...
Em suma, aqueles senhores de mim vão ter as piores recomendações! Fiz-lhes uma cruz!
Depois admiram-se das queixas que têm, que isto está mau... que há crise! Em vez de fidelizarem o cliente, preferem enganá-lo e levá-lo à certa! Grande estratégia, sim senhora!
Enfim... a saga vai continuar... falta saber até quando é que a minha paciência se vai aguentar!

7 comentários:

Turista disse...

Querida Naná, eis porque uma pessoa que faz uma casa de raiz, só a faz uma vez na vida! A segunda ou terceira vezes, compra-a prontinha!
É que é só camadas de nervos que se apanham...
Beijinhos e força, minha querida.

gralha disse...

Boa sorte para os próximos capítulos!
Concordo com a Turista e digo que a única alternativa é sermos nós próprios a meter a mão na massa.
Beijinhos e muita paciência :)

Lacorrilha disse...

Faço ideia o estado de nervos em que te encontras. Solta-lhes os cães, pá.

Paula disse...

Obras, obras... só gostava de saber se isto é assim em todos os países ou se é só cá em Portugal. Porque cá isto tudo que falas é (infelizmente) normalíssimo :-\

Tanita disse...

Ui mas que grande chatice. Sabes que mais? o mal é adiantar dinheiro, se não tivesse pago ias ver a fazerem tudo num instante. tens de ter paciencia. Bj**

Paulo Nunes disse...

orçamentos... isso tudo devia estar por escrito a dizer que o IVA estava incluido já no preço final... mas acredita... os preços de orçamento dizem lá o IVA. Se não estava escrito e apesar de te ter mentido.. nao podes fazer nada.
Por isso.. cmg é tudo escritinho.... :)

Naná disse...

Paulo, pois a questão foi mesmo essa: a dita senhora enquanto nos ia mostrando as várias peças para podermos escolher dizia-nos que 8.80€ era preço final, mas depois quando nos mandou o orçamento, os 8.80€ eram o preço unitário e não o final. Eu é que fui uma anjinha e nunca fiz as contas ao valor total - preço vezes a quantidade para confirmar se lhe tinha acrescido o IVA. Quando me apercebi era já tarde demais... por isso digo que a sr.ª era uma vendedora de "palmatória"