9 de agosto de 2011

Serviços públicos de qualidade

Foi o que experimentei hoje, contrariaramente ao que sucedeu ontem no Registo Civil da minha terra...
Realmente, o grau de qualidade de um serviço está invariavelmente dependente da "qualidade" das pessoas que nele trabalham!
Ontem fui atendida por pessoas claramente de má vontade, com cara de frete "todos me devem e ninguém me paga" e com uma franca insensibilidade perante o meu azar. Eu sei que as pessoas não têm que me dar palmadinhas nas costas e ter peninha de mim, nem é isso que pretendo, mas também não gosto que me debitem informação "à bruta", como se eu tivesse culpa de ter sido furtada e lesada por desconhecidos!
Por isso, fui um pouco bruta quando me disseram de forma um tanto agressiva: "tem que trazer cá o pai ou a mãe ou os seus irmãos, para confirmarem a sua identidade", ao que eu respondi seca e directamente: "já não tenho pais e nunca tive irmãos! quem é que posso trazer?"
Não precisam já de dizer que também sou insensível... sei bem o que muitos funcionários destes serviços têm que aturar diariamente, desaforos e insultos de pessoas que descarregam as suas frustrações nestas pessoas que são a cara de uma qualquer repartição pública. Mas quando eu sou cordial, educada e digo bom dia, por favor, agradecia uma informação, obrigada e bom dia, espero que me retribuam a cortesia e a cordialidade, em vez de ser tratada com agressividade e má vontade!
Por contraponto, hoje fui ao Registo Civil da terra que escolhi para residir e o tratamento foi completamente diferente. Tomei mais uma vez consciência de que sempre que lá fui, nunca fui mal atendida, nem nunca me trataram de má vontade ou com cara de frete. Foram-me sempre dadas as informações que solicitei, com a mesma cortesia com que tratei as funcionárias e sempre de forma clara e concisa. 
Hoje ainda mais constatei isso mesmo. As duas pessoas que me atenderam foram simpáticas e afáveis e sim, ajudaram a que este processo que tenho pela frente, se tornasse menos penoso e difícil e por isso só lhes tenho a agradecer!
Por isso, há que reconhecer que umas repartições e serviços públicos apresentam serviços de qualidade enquanto outros apenas cumprem as funções que lhes incumbem, mas com cara de frete!

5 comentários:

Manuela disse...

Querida Naná, em todas as profissões, há bons e maus profissionais.

Aria disse...

«o grau de qualidade de um serviço está invariavelmente dependente da "qualidade" das pessoas que nele trabalham!».. disseste tudo!

Uma Porção de Coisinhas disse...

Bem verdade!!
Beijos
Andreia

http://uma-porcao-de-coisinhas.blogs.sapo.pt/

Naná disse...

Manuela, sem dúvida!

Aria, cada vez mais estou convicta desta "máxima"

Andreia, obrigada pela visita! Bem-vinda!

Tanita disse...

Naná,
São também poucos os serviços públicos que utilizei onde foram atenciosos e simpáticos. Parece pré-requisito ser mal educado e carracudo.
Bj**