19 de agosto de 2011

Em modo birra

tirada da net

O F. entrou decididamente em modo birra!
De há umas duas semanas para cá parece que não houve um dia em que não fizesse uma birra descomunal, algumas delas com direito a atirar-se para o chão e espernear. Vá... tirando hoje de manhã, que se portou como um menino lindo que ele é, sempre bem disposto e meiguinho!
Faz birras por coisas que por vezes até fico estupefacta... 
Assim as mais caricatas, para mais tarde recordar:
- quis porque quis vestir as cuecas do Mickey Mouse, ao vesti-lo de manhã, e recusou-se a vestir outras que não fossem mesmo essas! Nesta manhã, eu levei a avante...
- faz birras no supermercado porque já não quer ir sentado no lugar do carrinho de compras, porque quer andar pelo seu pé. Isto seria tudo normal e perfeitamente aceitável, se ele não quisesse largar de imediato a nossa mão e sair na correria por todos os corredores fora, usando os expositores como esconderijo, como se jogássemos às escondidas... Ora nos dias que correm, deixar um filho solto numa loja é coisa de endoidecer qualquer pai que se preze e eu tenho medo, muito medo, que alguém o leve! Aqui ele foi levando a avante até que me aborreci e acabei por dar-lhe uma palmada por me ter desobedecido sucessivamente e acabei por pô-lo no assento do carro das compras quase à força. (É nestas alturas que começo seriamente a ponderar a utilidade de comprar uma "trela" para criança, como vejo nos casais estrangeiros que vêm cá de férias)
- armou uma birra em frente à porta de uma loja de roupa, onde quis levá-lo para experimentar uma roupa para ele vestir em dois casamentos a que vamos. Fincou o pé à entrada da loja e recusou-se mesmo a entrar. Aqui tive que desistir e ir a outra loja, para ele se esquecer daquela e voltámos ao fim de 10 minutos, e ele entrou sem problemas.
- faz birras ao sábado de manhã, porque os bonecos que ele gosta acabaram e ele lembra-se que quer ver um determinado boneco e se não der nos 6/7 canais de bonecada disponíveis, é um drama pegado! E por mais que lhe expliquemos que não temos culpa da programação infantil não contemplar o alinhamento que ele quer, não aceita! Grita, chora, berra, esperneia, enfim... No fim de semana passado, acabei por decidir que o melhor para acabar com o berreiro era simplesmente desligar a televisão, se já que não dava nada que ele gostasse ou quisesse ver... a birra cessou ao fim de 15 minutos!
- também faz birra por causa do jantar, porque acha que o que tem no prato dele não é igual ao que temos no nosso prato, mesmo quando é! Por isso, alguns dias o jantar é um stress pegado, porque ele esperneia em cima da cadeira de refeições, quase a ponto de a desmanchar!
- faz birras porque não quer calçar os sapatos que ele entende ou porque teima em não vestir a t-shirt da escola!
Umas vezes, ele vence a minha paciência e eu cedo, outras a minha paciência esgota-se e ele acaba por levar uma palmada ou um castigo, outras tenho paciência suficiente e arranjo uma forma de contornar a coisa e ele entender que se está a portar mal e acaba sozinho com a birra!
Não há fórmulas certas e cometemos alguns erros até encontrarmos a solução... se bem que na maioria das vezes, a melhor solução é ignorar e ir dar uma volta!
Já só peço que esta fase de birra incessante (de manhã tem sido todos os dias, saio de casa já com os nervos em franja...) termine! Ou pelo menos abrande...
Porque ele entende perfeitamente o que lhe dizemos e aquilo que lhe explicamos, mas é tão teimoso e tem uma personalidade tão forte!... 
Assim parecida com a minha, quando era pequena... a julgar pelo que os meus pais me contavam, há paralelos enormes entre a minha teimosia quando pequena e a que o F. tem vindo a exibir cada vez mais... (Acho que estou a pagá-las)

7 comentários:

Manuela disse...

Querida Naná, o F.está na fase dos testes. Testar os pais, é uma fase passageira, felizmente.
Mas enquanto não passa enerva, verdadeiramente.
A tua atitude tem sido a correcta e o mais importante é ele ficar com o sentimento de quem é que é o lider, entre vós.

Elisabete Lira disse...

Seu blog é muito interessante...
Estou te seguindo.... Tenha um Lindo Dia!
Siga meus Blogs: http://cartasdeumcoracao.blogspot.com/
E http://deusemminhaalma.blogspot.com/

Tanita disse...

Querida,
é uma fase péssima esta mas, é mesmo assim segundo dizem os mais experientes. Também já me disseram que é como as cólicas, num dia aparecem e de repende vão embora (esperemos).
Realmente ser pai/mãe não é nada fácil, eles sabem mais que nós (acham eles) e testam-nos para ver onde vamos. Por vezes a paciencia falta e não é por isso que somos piores pais, é normal, e o castigo ou uma palmada na hora certa parece-me bem.
Quanto ao meu apenas com 13 meses, já acha que pode fazer tudo o que quer, também é teimoso quanto baste. Eu vou lembrar-me sempre de comprar cuecas lisas para o meu filho, assim pelo menos evito a birra de manhã :)
Bj**

Naná disse...

Manuela, o F. está em fase de testes desde cerca dos 14 meses, mas agora atingiu o pico. Não gosto de lhe dar palmadas, custa-me mesmo... mas foi assim que os meus pais me educaram. Davam-me oportunidade de voltar a portar-me bem, e se não... era uma palmada ou um castigo. Nem sempre sei se estou a fazer a coisa da forma mais correcta, mas uma coisa que não vou fazer é criar um pequeno "ditador"

Elisabete, obrigada e bem-vinda!

Tanita, podes crer que às vezes sinto que ele sabe mais que eu! Podes sempre arranjar cuecas lisas, que ele vai embirrar com a cor ou com outra coisa qualquer :P

Carla Delgado disse...

As birras são para mim a pior parte de ser mãe. Custam-me imenso. Confesso que demorei uma eternidade para aprender a lidar com elas, mas finalmente consigo dar-lhe a volta na maioria das vezes, quer dizer, ele faz birras, eu explico o porquê de não poder ser como ele quer, ele continua a birrar, eu ignoro até lhe passar a mosca e logo em seguida leva um castigo por ter feito birra. Pode parecer parvoice mas com o R. resulta. A verdade é que são muitas às vezes que deixa de fazer birra quando lhe digo _ó R. já sabes que depois da birra vem o castigo...
O segredo é encontrar a solucção certa para cada miúdo, mas como são precisas muitas tentativas prapara os ouvidos ;)

Carla Delgado disse...

Não me expliquei bem quano disse pior parte.
A pior parte = mais dificil.
beijinhos**

Naná disse...

Carla, quem tem filhos percebe que não é a pior parte mas sim a mais difícil ;) e sim, com cada miúdo há uma forma de contornar a coisa, temos mesmo que ir experimentando...