19 de agosto de 2011

Cidadã encartada

Já tenho o meu cartão de cidadão! 
É como se tivesse voltado a ter uma identidade, depois de me terem levado o Bilhete de Identidade. Como se tivesse recuperado a minha própria identidade... quem havia de dizer que dou assim tanta importância a uma coisa destas?!
Serei só eu que acho, ou toda a gente fica com ar de presidiário nas fotografias do cartão de cidadão?!
E a minha assinatura, que eu me esmerei tanto em fazer com a letra certinha e redondinha, como é meu apanágio, na digitalização mais parece uma cobra assanhada de pedrada...
Corro o sério risco de desconfiarem que eu não sou eu, quando for assinar qualquer documento e compararem com o que está no cartão.
Ah e agora posso mudar de estado civil sem problemas, não preciso de renovar o cartão!

6 comentários:

Manuela disse...

Querida Naná, tu nem imaginas como eu fiquei na foto!! Com ar de presidiária e reincidente! Um horror!
O que interessa é que já tens o teu CC. :)

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog turista acidental. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

luisa disse...

O pior é mesmo assinar o cartão de cidadão... parece que não sabemos escrever direito...

Horizonte disse...

Ainda bem que já tem o cartão de cidadão que me parece que substitui quase todos.
Eu estou por fora, ando para tratar dele há imenso tempo e ainda não me dei a isso

Naná disse...

Manuela, então não fui mesmo só eu... Agora que já tenho o meu CC, tenho que ir tratar do CC do miúdo, que também foi roubado...

Fabrício, obrigada pela visita. Passe sempre que quiser! Eu irei passando pelo seu também!

Luísa, tive mesmo que repetir a assinatura, porque a primeira ficou medonha. Nem parece a minha letra...

Horizonte, eu teria que o ir tirar mesmo este ano, com ou sem roubo. Supostamente permite-nos fazer uma série de coisas sem termos que ir aos balcões e como tenho que pedir a 2.ª via da carta de condução... mas já tentei, sem grande sucesso!

Tanita disse...

E eu que fiquei de queixo levantado? isto para chegar bem à máquina eh eh