12 de julho de 2011

F., o pequeno aldrabãozinho...

Descobri há coisa de uma semana que o meu pequeno filho tem jeito para inventar coisas e factos...
Eis alguns exemplos:
Numa 6.ª feira, chegamos a casa e dou conta que ele tem uma "tatuagem" nova (dentada) e pergunto-lhe quem foi que fez. E ele responde com firmeza: "foi o Tomáze!" E sempre que era feita a pergunta a resposta era a mesma. Na 2.ª feira seguinte, já na escola informei que ele tinha sido mordido e que ninguém teria dado por isso. Quando a auxiliar lhe pergunta quem foi, esta foi a resposta: "foi o Godigo!"... nessa altura fiquei sem saber...
Na 4.ª feira seguinte, mostra-me em frente à educadora que tinha o joelho esfolado. Quando lhe pergunto como fez o dói-dói, a resposta foi pronta: "foi o Godigo!" ao que a educadora desata a rir e diz: "mas se o Rodrigo nem veio à escola hoje...?!".
Na 6.ª feira seguinte, aparece com um arranhão na cara. Avisam-me que tinha sido uma menina, mas que não sabiam ao certo qual delas (não que isso me importe particularmente...), e ele primeiro disse que tinha sido a Magahida, depois a Raquéle, e depois a Mati'de e no fim, já tinha sido o Godigo, que mais uma vez, continuava sem vir à escola...
No fim-de-semana, ao sair do banho, magoou-se sozinho... e desata a chorar! Eu pergunto: "então filho, como fizeste isso?" e ele aponta prontamente para o lado e diz num choro: "foi o pai..."
Mas esta noite superou tudo... e além de ter desatado a rir à gargalhada, pus-me a imaginar se ele calha a dizer uma coisa destas na presença de terceiros, que não saibam o quão criativo (chamemos-lhe assim...) o meu pequenote consegue ser...
Reparou que eu tinha uma ferida num pé, uma roedura de sapato. Primeira tirada: "foi o Godigo" e eu respondo-lhe que o pobre Rodrigo (que até é o colega com quem ele anda sempre na brincadeira, quase unha e carne... chegam a ser confundidos pelo pessoal, por estarem sempre juntos e terem imensas parecenças físicas) não tem culpa de todos os dói-dóis que aparecem cá em casa e ele renata-me com esta:
- "Foi o pai!"
Gargalhada espontânea!! Se o ouvissem, podiam pensar que o pai anda a fazer dói-dóis na mãe...

5 comentários:

so sedas disse...

Ahaha que fofo!

Manuela disse...

Querida Naná, o teu menino tem muita imaginação, sem dúvida :))

Ni! disse...

Cá em casa, sempre que se ouve (e cheira) um PUM, foi a "giafa gande" [girafa grande - uma estatueta de madeira do meu pai]!!!

Tanita disse...

Naná,
imaginação não falta ao F. :)
Cuidado com a protecção de menores :)
Bj**

mfc disse...

Os miúdos são naturalmente mentirosos compulsivos.
Depois passa... como a todos nós!
Depois... só mentimos... selectivamente!