26 de julho de 2011

E depois dizes que te dóiem as costas...

Há uns tempos atrás, achei que precisava de organizar a confusão que se veio a tornar a minha mala. 
Não poucas vezes, na tentativa de procurar as chaves de casa, para entrar, acabava por ter que despejar o conteúdo da mala para as conseguir encontrar...
E eu, por conta disto, já começara preferencialmente a comprar malas que tivessem diversos bolsos, aos quais eu atribuía um determinado objecto que necessito carregar comigo diariamente.
Depois sou malucas por malas, deve ser assim a veia mais feminina que tenho... gosto, gosto! E quando vejo uma que me faz ficar colada na montra ou parada no meio da loja, já sei que não vale a pena resistir e pensar melhor... mais vale comprar logo e satisfazer o desejo de a ter! (Com os sapatos sofro da mesma maleita, no entanto, não é tão fácil despertarem em mim o desejo da possessão imediata...)
Outra coisa que me aborrece solenemente é trocar de mala e muitas vezes não o faço porque simplesmente me ataca a preguiça de estar a trocar as coisas de uma para outra...
Por isso, pus-me a magicar que teria que arranjar um sistema rápido e eficaz de organizar a mala e que ao mesmo tempo me facilitasse a tarefa "árdua" de trocar de mala.
Então desenhei o meu próprio organizador de malas!
Pus mãos à obra e consegui concretizar o projecto que tinha em mente.
Mas cheguei a uma conclusão importante:
Ando com demasiada tralha dentro da mala! 
Há telemóveis, molhos de chaves desta e daquela casa e do carro também, toalhitas e lenços de papel (é o resultado de ser mãe...), canetas, caderno de apontamentos, livro de cheques, carteira "gorda" a rebentar pelas costuras em papéis e papelinhos, carteirinha das moedas, cabo do telemóvel (para carregar quando preciso), máquina fotográfica, pen USB e mais o Diabro a quatro...

Com ou sem organizador, a minha mala mais parece o saco do "Sport Billy", há de tudo lá dentro!
Não é de surpreender que ao final do dia sinta dores nos ombros e nas costas...
Por isso, depois do organizador concretizado e em uso, o melhor é mesmo reduzir e limitar o que trago cá dentro...!
O que não se afigura tarefa fácil, já que até posso retirar da mala, mas estou certa de que logo no dia seguinte me vão fazer falta, numa ou outra ocasião. E depois fico irritada por não andar com aquilo atrás...

3 comentários:

Tanita disse...

Ia sugerir-te um saco organizador que existe na Parfois, mas que eu ainda não comprei e que muito jeito me vinha a dar, mas depois lembrei-me que tu és uma mulher muito prendada. Logo que tiveres o organizador pronto coloca aqui uma fotografia.
Ah, esqueceste-te de dizer que tens chuchas, bonecada, livros, colheres, sapatos de bebé... é que eu também tenho estas coisas às vezes, hoje deixa cá ver, acho que só tenho para além das minhas coisas, toalhitas e uma chucha :)
Bj**

Manuela disse...

Querida Naná, eu também sofria desse mal, até adquirir a minha in bag, na Zita, bem personalizada! Fez-me por medida e agora a confusão é muito menor :)

Horizonte disse...

Penso que o mal é generalizado por quase todas as mulheres.
Também gosto muito de malas, a minha preocupação é que tenham bolsa de fora para ouvir e tirar sem me atrapalhar o telemóvel.
A minha filha ofereceu-me uma bolsa em que se poe lá tudo ...e quando se muda de mala é só pegar na bolsa e meter na respectiva mala a utilizar.