17 de fevereiro de 2014

A grande rede global que nos liga

Um filme sobre os perigos da internet, das redes sociais, dos chats, de tudo o que nos liga online e do que lá fazemos numa base regular.

Perturba porque nos permite perceber que certas coisas que fazemos já de forma natural, aparentemente inofensiva, encerra perigos vários...

Não sendo um filme espectacular, tem um argumento muito bem construído e por isso aconselho vivamente que o vejam.

Penso é que poderiam ter aprofundado tanto mais... porque apenas aborda uma ínfima parte do que é a nossa vida online e dos riscos que corremos, perfeitamente inocentes.

4 comentários:

Maria Duarte disse...

muitas vezes nem temos noção do "quanto" ou "quantos" nos espreitam.

Faz-me muita confusão quem expõe toda a sua vida através das redes sociais

lembrei-me disto - http://www.youtube.com/watch?v=X4aco4TyGSg

M♥M Susana disse...

Assusta bastante a forma como podemos muitas vezes inadvertidamente nos expor sem pensarmos nos problemas que isso acarreta, no entanto não podemos viver 'assustados' por isso, apenas temos de ser cautelosos e sobretudo sensatos. Actualmente dá-se tanto valor a tantos aplicativos e plataformas de net, fornecemos emails como inscrição de sites para amostras grátis, sorteios, etc e nem imaginos ao que isso nos conduz. Exemplifico: devido a candidaturas espontâneas que fiz devido à procura activa de emprego quando recebi subsidio desemprego inscrevi-me em 'n' candidaturas espontâneas onde pedem numeras informações e o certo é que depois disso comecei a receber muito lixo quer por emais quer no telemóvel, incluido fotos de mulheres nuas a pedirem companhia, recebia msgs de madrugada, de manhã, de tarde...

Nada disse...

Nunca conseguiriam condensar num só filme todos os perigos da internet...teriam que fazer no mínimo uma trilogia.

Naná disse...

Maria, é mesmo! O que assusta é pensar que tanto há de pessoas boas, como de pessoas mal intencionadas...

M&M, bolas... a sério?! Vá lá uma pessoa tentar encontrar emprego... que depois tem que levar com esse tipo de e-mails...

Nada, sem dúvida, seria complicado condensar num só filme...