4 de julho de 2013

Birras, moços pequenos, putas finas, jotinhas e uns tabefes

De cada vez que a nossa classe política asneira forte e feio, penso para comigo que não poderão ou não terão capacidade de asneirar ainda mais... acho sempre, ingenuamente, que se atingiu o limite da burrice, da falta de vergonha na cara, da falta de competência, da falta de tudo um pouco que é absolutamente necessário possuir-se quando se quer governar um país.

De todas as vezes me tenho enganado redondamente e a minha incredulidade aumenta perante a capacidade do nosso governo (e também da oposição) em ser tão profundamente incompetente. Em ser tão profundamente miserável no que toca a governar seja o que for... Não paro de me espantar perante o quão mau, péssimo, pior que péssimo tem sido o rumo que levamos...

A birra entre os parceiros da coligação só me faz lembrar as tremendas birras que o meu filho fazia quando tinha dois anos e meio. Estes moços pequenos não passam duns jotinhas que acham que governar um país é andar a brincar aos congressos e aos faz-de-contas com o poder na mão.

Estas putas finas, estes jotinhas acham que se podem zangar assim do pé para a mão, porque não se conseguem entender com o tamanho dos seus egos (pessoais e políticos) e esperam que isso lhes granjeie pontos na corrida política nas eleições que hão-de vir!

O que eles não sabem é que o povo português, além de farto de fazer sacríficios, já esgotou toda e qualquer paciência para aturar moços pequenos! A esses, primeiro tentamos conversar com eles e fazê-los perceber que se estão a portar mal... se acaso não entendam conversando, acabam por levar um tabefe ou outro e passa-lhes a birra!

Receio é que se o povo optar por dar uma palmada correctiva ao governo, não se fique por uns tabefes ou uma derrota política retumbante...

O pior deste cenário??!! É que a alternativa é um outro jotinha mais inseguro que uma virgem histérica!

Ah e não nos esqueçamos que sempre que as putas finas se travam de razões, a nossa bolsa quase crasha, a nossa economia raquítica quase sofre uma paragem cardíaca e os portugueses já estão fartos de se sacrificar para nada!

6 comentários:

carla disse...

Ainda ontem dissem que eles me fazem lembrar uns garotos birrentos. E nós nas mãos deles.

sal disse...

É assustador perceber como o poder nas mãos erradas é tão perigoso. :((

Arco Iris disse...

Foi um belo desabafo.....
Nána e no fim ninguém é responsável.

Tanita disse...

Aplaudo, de pé.
Adorei a ironia, mas séria.
(In)seguro= virgem histérica, lindo!
e tão certeiro: fartos de se sacrificar para nada.
Desculpa as frases soltas, mas com isto tudo não sei se ria ou chore...

Naná disse...

Carla, pois isso é que me custa mesmo horrores!

Sal, é mesmo assustador. Medo!

Arco Íris, outra coisa que me põe fora de mim, eles brincam com o país e com a vida de todos nós, fazem o Diabo a quatro e nada lhes sucede... saem sempre impunes!

Tanita, eu sei o que queres dizer e o que sentes!

Paula disse...

Acho que todos nos sentimos como tu: chegámos ao limite. E agora fazer o quê? Como dizes a alteranativa é uma anedota... vamos fazer o QUÊ?! Sou muito optimista mas estou a ficar assustada com o futuro...