23 de junho de 2013

Maioridade

18 anos.
Sem ti!
Nestes 18 anos, concluí o ensino secundário com excelente média. Iniciei e terminei uma licenciatura. Iniciei e concluí duas especializações em áreas diferentes.
Nestes 18 anos namorei alguns até encontrar aquele que escolhi para companheiro de vida.
Comprei apartamento e criei uma espécie de lar. Vendi apartamento à permuta por uma casa e aí construí o nosso lar verdadeiro.
Engravidei e fui mãe do menino mais lindo e doce! Descobri a felicidade que reside em ser mãe.
Discuti muito com o pai, fizemos as pazes e criamos uma base de entendimento. Depois vi o pai partir antes de ver o neto apagar a primeira velinha. E aí sim, senti-me órfã...
Nestes 18 anos trabalhei e fiquei desempregada, até ficar efectiva e ser reconhecida pelo meu desempenho.
Viajei, fui ao cinema, li livros e descobri que afinal gosto de crochet e tricot e costura!
Fui feliz, fiz novos amigos, mantive os bons comigo e continuo a fazer amizades!
Nestes 18 anos, não passou um dia que não te recorde, que não te sinta a falta e não me pergunte que conselho sábio e sensato me darias! Mas todos os dias a dor se atenua um pouco porque estou certa de que me acompanhas e sorris perante a mulher que me tornei!
Mas sinto muitas vezes a falta do teu abraço e do conforto do teu colo de mulher pequena!!!

9 comentários:

Lacorrilha disse...

Acredito que onde quer que esteja a senhora tua mãe, estará orgulhosa, muito orgulhosa de ti.
Abraço apertado!

Maria Duarte disse...

Eu digo muitas vezes, que de certeza há alguém lá em cima a olhar cá para baixo...

Beijo GRANDE

gralha disse...

Querida Naná, se pudesse, também eu daria um colo hoje. Fica com um grande abraço à distância.

blue disse...

Tu és grande e a tua mãe vê isso, todos os dias. :)
Uba

Tanita disse...

Ela está muito orgulhosa de ti! E o abraço apenas não´o é apertado, mas está sempre contigo. Beijo

Melissinha disse...

Abraço, dona Naná. A tua mãe deve babar de orgulho, esteja onde estiver(se calhar está a fofocar com a minha).

Naná disse...

Obrigada a todas pelo enorme carinho!

Gralha, abraço com sabor a colinho ;)

Melissinha, espero bem que sim. mas acho que elas devem estar a trocar impressões sobre músicas e modinhas de assobiar...

D. disse...

com tanto sentimento que este texto transmite e como está escrito, existe por certo todos os dias um abraço forte de alguém que nem imagino o que é perder.
Gostei muito de ler.

Naná disse...

D. obrigada pela visita e pelo comentário :)