28 de fevereiro de 2013

Porque nunca serei uma masterchef

Há uns tempos atrás , na charcutaria de uma grande superfície, estava eu às 20h45 a pedir uns salgados para desenrascar o jantar de família, num dia que tinha sido de loucos e que me deixara física e mentalmente de rastos e sem qualquer capacidade anímica para ainda ir postar-me de roda dos tachos e panelas.

Enquanto pedia os rissóis de camarão, comentava com a rapariga que me atendia, que por acaso conhecia, por os nossos filhos terem em tempos idos frequentado o mesmo berçário, que gostava mesmo muito dos rissóis já feitos que eles ali tinham à venda. 

Ao meu lado juntou-se outra cliente, que aparentava ser uns dois anos mais jovem que eu.

Naquele momento em que eu espontaneamente afirmo à mocinha que me atendia que rissóis era coisa que nunca tinha feito na minha vida, por achar que se tratava de tarefa que envolvia grau "académico" culinário superior que eu não possuía, a cliente ao meu lado mete a sua colherada na conversa e lança-me o maior olhar de reprovação misturado com um profundo desdém pela minha suprema ignorância e quiçá incompetência!! 

Eu acusei o toque por um milissegundo, sentindo a minha auto-estima de mulher descer uns níveis.

Mas quando ouvi ela clamar carregada de orgulho e até de alguma arrogância que os "rissóis em minha casa, só se for eu a fazer! Jamais comprei rissóis pré-feitos!", como quem se assume de uma casta superior, eu puxei o meu ego com todas as minhas forças e retribuí-lhe o mesmo olhar de desprezo! 
Porque afinal das contas, eu nunca fui de levar nem sermões nem atestados de incompetência para casa vindos de ninguém... e especialmente de alguém que eu nunca vi na minha vida!!

Além do mais, quem como eu já fez 250 pastéis de batata doce, de fio a pavio num dia só (gaba-te cesto!), não tem que se diminuir perante o facto de nunca ter sequer tentado fazer um rissol!!


P.S. - E decidi guardar a imagem daquele esgar de desdém da serigaita apenas e só para me recordar que as mulheres são mesmo muito parvinhas, quando se acham a estrela do pedaço, mesmo que esse pedaço seja mesmo só a cozinha!

9 comentários:

Arco Iris disse...

Detesto...mas detesto bem essas pessoas, que se julgam muito boas....
Admitamos que ela faz os rissois, então e as outras coisas ? ou faz tudo muito bem.
Viva quem já fez 250 pasteis de batata doce, que eu gosto tanto e não faço.

Carla disse...

Sinceramente Naná, nao fazes rissois?? Inacreditavel.

Olha entao já somos duas :-)))))

E nao ligues a essas coisas, passa ao lado.

Beijocas

Carla disse...

Sinceramente Naná.... tu nao me digas que nao fazes rissois.... inacreditavel!!!

Entao já somos duas :-)))))

Nao ligues a esses comentarios, passa ao lado.

Beijocas

Tanita disse...

Olha a estúpida. Acho que lhe tinha dado com os rissóis na cara.
Eu tabém nunca os fiz na minha vida e compro sempre a quem tem o dom de os fazer, nem que sejam congelados!
Parva, estupida e abelhuda! (é o que é essa senhora)

by Deva disse...

Como se isso fosse importante! Fez muito bem em não ligar.

luisa disse...

Oh... e eu que também nunca fiz rissóis na vida :)

Lacorrilha disse...

Eu adoro rissóis, então se forem de camarão chama-me que eu vou a correr.
A minha avó é uma excelente cozinheira e nunca fez rissóis. Amanhã já lhe digo que afinal ela é uma nódoa na cozinha.
Há gente tão pequenina, não há?

ouvirdizer disse...

Oh meu Deus, faz com que essa pessoa nunca se cruze comigo pois eu, até os de compra, aquela porcaria abre-se toda a fritar e ficam sempre horríveis e temos que os comer de colher. Para a próxima dizes-lhe: eu sei de uma gaja que nem fritar sabe, quanto mais fazê-los.
Mas isto é a sério, até já desisti. Em compensação a minha sogra faz os melhores do Mundo.
E agora eu podia rematar que, em compensação faço qualquer coisa de assombro mas a masterchef que habita em mim há muito que emigrou, ou assim. Ao ponto de o meu homem perguntar o que é que a minha mãe estava a fazer quando me devia ter ensinado a cozinhar...ahahahahahah!

Dentro do tema, mas na outra vertente, essa atitude nas gajas de hoje em dia enerva-me um bocadinho... Há uma dessas no meu trabalho que não deve gostar muito de mim e tem esse ar para comigo e e, apesar de me ser completamente indiferente, aquela atitude incomoda-me, tipo uma pedrinha no sapato, sabes?
Já pensei em várias soluções: fazer um ar ainda mais de parva do que ela - tipo esse ar de desprezo que fizeste - mas constantemente, até a cansar.
Ou esbofeteá-la - apetecia-me muito - mas não me envolvo numa briga há uns 20 anos e parecendo que não, entre gajas arranca-se muito cabelo e não me apetece.
Isto é difícil, pá!

Naná disse...

Oh, Vera, estou aqui a gargalhar!!!!

Olha, eu encontrei uma solução para os fazer (os rissóis) sem que eles abram: põe num tabuleiro forrado com papel vegetal e leva-os ao forno aí por uns 15-20 minutos!

Quanto à pedrinha no sapato... uma casca de banana no caminho dela era capaz de resultar! :)