17 de janeiro de 2013

Sonhar ainda não paga imposto...

Realmente, ainda não chegámos a esse ponto.

Mas os impostos a que temos vindo a ser sujeitos, que crescem de dia para dia, tolhem-nos a nossa capacidade de sonhar!

Pelo menos falo por mim.

Cada novo imposto que nos cai em cima, comparo-o ao menino rufia e "bully" que vinha rebentar as bolinhas de sabão que eu soprava no recreio, quando era menina e gostava de fazer bolinhas de sabão...

Cada novo imposto faz esfumarem-se em vazio alguns sonhos que vinha acalentando... puff... puff...

Fazem encolher-me sobre mim mesma, em posição fetal e ansiar pelo colo da minha mãe, para encontrar conforto e serenidade.

São como autênticos murros no estômago.

Por muita capacidade de resiliência que possamos ter, é difícil manter a cara levantada e a cabeça erguida depois duma sova destas...

E eu sinto-me defraudada, depauperada e roubada nos meus sonhos!

E sim, eu sei que há quem esteja muito pior que eu, mas deixem-me lá ter o meu momento de auto-comiseração...


9 comentários:

Especialmente Gaspas disse...

Deprimi...... vou ali e já volto!

Turista disse...

Querida Naná, temos que meter a cabeça entre os ombros e empurrar como muita força, para que não nos derrubem, verdade?
Pelos nossos filhos, pelos nossos netos!
Um grande beijinho.

Naná disse...

Gaspas, desculpa... não era de todo a minha intenção. Para deprimida, basto eu...

Turista, obrigada pela força! Eu sempre fui assim, de não me deixar vencer... mas está a ficar difícil...

Paulo Nunes disse...

Amiga, esqueçe a nossa geração. isto só entra nos carris daqui a 10 anos! se fossemos japoneses...se calhar daqui a 3 ou 4 anos já estavamos a subir.. agora com estes politicos e a nossa gente que reclama muito e faz pouco.. não vamos a lado nenhum!

Tanita disse...

Junto-me a ti e dou-te o meu ombro.

Arco Iris disse...

É mesmo não se paga imposto por sonhar.....
Mas, quem pode sonhar neste País, só não podemos é perder a Esperança.

blue disse...

Tem sido realmente terrível. E acho que dificilmente, tão cedo, isto vai mudar. Respeitar direitos custa, mas retirá-los acontece num ápice e facilmente.
Uba

Margarida Alegria disse...

Concordo!
São insaciáveis!
E não há mal nenhum em lamentarmos isso.
Arrifana, uma praia de sonho, que saudades...
:)

Maria disse...

Acho que já cheguei a um ponto em que digo:"bate à vontade"...É que já nem protejo a cara...pelo menos hoje não!
(acho que o tempo anda a influenciar negativamente a moral)