21 de junho de 2012

Melissa inspired #2


Fui ver este filme sozinha, como outros tantos... mas este marcou-me!
E esta é uma das cenas que me fez nunca mais esquecer esta história. 
Porque nem todas as mulheres foram talhadas para a maternidade, para uma vida de esposa dedicada e de doméstica perfeita, mãe extremosa e afectuosa, segundo os cânones instituídos.
Este é um filme no feminino, que fala de escolhas, de decisões importantes e de como há pessoas que não são capazes de suportar a existência da mesma forma como os demais, que não suportam viver segundo as exigências da sociedade e do que é expectável, para se ser aceite.


4 comentários:

© Jardim de Algodão Doce disse...

Este filme é fenomenal, com um grande elenco e com uma brutal banda sonora. É um filme que vive dos pormenores, do que não se diz, mas que está tudo lá. Relembro sempre o olhar distante do miúdo. ***** para este filme! Boa escolha a tua!

Naná disse...

Jardim de Algodão Doce, é isso mesmo, um filme que vive dos pormenores. E tem representações fantásticas e que foram pouco aclamadas...

gralha disse...

O livro é tão bom!

Naná disse...

Gralha, eu bem o quis comprar, mas na altura os euros não abundavam nos meus bolsos e o livro era carésimo!

Tenho que ir procurá-lo de novo!