13 de junho de 2012

Embarcações para que vos quero

tirada daqui

Há pessoas que têm barcos de recreio, para irem à pesca, passarem uns bons momentos de lazer, apreciarem o mar e tal... 
Acho muito bem! Quem gosta do mar e de poder navegar nele, nada melhor do que dar largas aos seus gostos pessoais.

Mas depois reclamam, para quem quer ouvir e para quem não quer, que as taxas e licenças e declarações e caixas de primeiros socorros que têm que custear por conta disso são muito caras.
"Ah e tal... que tudo custa muito dinheiro, mais o combustível que está pela hora da morte e a declaração da capitania e o imposto de selo é muito alto"  e o diabo a sete, num choradinho de pobre.

A estas pessoas dou dois conselhos:
1. Informem-se dos custos antes de adquirirem uma embarcação de recreio
2. Se acham que as taxas e licenças associadas custam muito caro, não a comprem!

Aliás, há mais um conselho:
3. Se compraram o barquito mesmo sabendo dos custos envolvidos, ao menos não reclamem e por favor, não digam barbaridades como "eu sei de um senhor já velho que fazia cá falta neste país..."

5 comentários:

Arco Iris disse...

Pois é Naná quem é rico rico é, a não sêr que não saiba gerir património.
Agora os novos ricos têm que se render à evidência , os luxos é "infelizmente" para quem pode e não para quem quer.
Bjs :))

© Jardim de Algodão Doce disse...

Nem mais. Também penso que quem tenha um barco, não deva ter grandes problemas de dinheiro...

Paula disse...

Totalmente de acordo.

Ou podem e têm, usam e aproveitam, ou não podem, não têm e não reclamam pq dificuldades tem quem não consegue pôr comida na mesa...

Bjs xx

Anita disse...

passa lá pelo blog e leva o teu miminho.
bj

mfc disse...

As tuas palavras são acertadíssimas!!
Beijos,