10 de maio de 2012

Alimentação saudável


Cresci habituada a comer o que o meu avô Manuel e o meu pai, o sr. Abel, tiravam da terra, que cultivavam com esmero e afinco: batatas brancas e doces, pimentos, pepinos, tomates, ervilhas, favas (estas detesto mesmo), o feijão verde e o maduro, que depois se secava. Havia sempre melancias, meloas e melões brancos. Abóbora para a sopa e para a compota. Salsa, coentros, couves coração de boi e portuguesa.
Cresci a comer os enchidos e a carne do porco que era engordado e que eu visitava religiosamente na pocilga, todos os fins de semana, como se fosse meu amigo de brincadeiras, o guin guin, como lhe chamava.
Cresci a comer ovos das galinhas, que comprávamos ainda pintainhos na feira mensal e engordávamos com trigo e milho, e tinham a gema mais alaranjada que eu já vi! E por vezes tinham duas gemas, o que me deixava sempre encantada!
Cresci a beber água fresca da fonte e do furo artesiano.
Cresci a comer maçãs de polpa vidrada acabadas de apanhar da macieira, figos das figueiras (isto era mais a minha mãe), ameixas da ameixeira, azeitonas da oliveira e que depois britávamos e púnhamos em salga e óregãos. Em Setembro fazíamos a vindima e apanhávamos romãs. Havia marmelos para fazer a marmelada...
E podia enumerar um sem número de coisas que eu estava habituada a comer, que provinham da agricultura e da "pecuária"...
Com o passar dos anos, isso foi-se alterando e era de quando em vez que lá comia ovos caseiros ou "frutos da terra"...
Mas ontem foi diferente!
Fiz um jantar que teve tudo de diferente, principalmente no sabor!
Soja à brás feita com ovo caseiro que trouxera na véspera da capoeira dos meus primos, acompanhado de salada de alface, as primeiras folhas que colhi da minha "sementeira de canteiro", regado com sumo natural de laranjas que vieram do pomar da minha cunhada e de sobremesa, morangos da horta dos meus primos!
Além de ser muito mais saudável, soube-me tão bem!

Também pode ter sido efeito da fome que trazia, que é sempre o melhor tempero que há!

9 comentários:

Maria disse...

Eu ainda tenho o privilégio de comer muita coisa caseira (graças aos meus pais)...e realmente não há melhor!
Agora...não me convences com a soja, e seitan's e afins....hmmm...

Naná disse...

Maria, o seitan só mesmo grelhado, o tofu é que não me convence. Mas a soja, ai isso adoro, adoro, adoro!!

Tanita disse...

Ando à tanto tempo para fazer esta receita que tu me deste... hummm parece-me deliciosa e os ovos? eram caseiros :)

susiedesonho disse...

Eu tenho uma sorte brutal Vivo numa quinta e alimento-me de coisas caseiras muito boas.

Arco Iris disse...

Tirando a soja, que não sei se é bom porque também não provei, o resto...
Só te digo que o texto estava tão apetitoso que até fiquei com fome e então se apanhasse essas coisas caseiras, era uma delicia
Bjs :))

kuka disse...

E a soja? Cultivavam na horta? Em que mês é que colhiam?

Naná disse...

Tanita, experimenta. É muito bom. Sim os ovos eram caseiros!

Susie, és uma sortuda!

Arco Iris, a soja é bastante bom!

Kuka, não cultivávamos soja, porque essa foi uma "modernice" que só descobri na faculdade e ainda bem!
Mas havia tremocilhos à farta!

triss disse...

Que maravilha de infância:-)

Naná disse...

triss, foi mesmo muito boa!