12 de abril de 2012

Close up #3


Para mim, os amigos são um entrançado que me envolve e aperta num doce abraço!
São uma malha resistente que me segura quando vacilo ou me estou a ver a ir abaixo.
Nem sempre lhes mostro isso, porque sempre evitei dar parte fraca... 
(aliás, as pessoas estão habituadas a pensar que eu sou um poço de força, ou uma "força da natureza"...)

Mas os verdadeiros amigos, aqueles que nos "sentem", não precisam de olhar-nos nos olhos, ou ouvir um toque de tristeza no timbre da nossa voz. (não é, Tanita?!)
Sabem que algo se passa apenas pelas palavras que dizemos ou escrevemos...

Às vezes é tristeza, noutras é apenas e somente puro cansaço e falta de umas boas horas de sono!...

5 comentários:

Diana Tavares Fotografia disse...

gostei da foto:)

Tanita disse...

Olha olha, já não chega o que chorei hoje? bolas vou mesmo jogar no euromilhões porque hoje estou a ter um dia fantástico!
Tu mereces o meu ombro, aliás porque também me deste sempre o teu. E eu sei, não sei explicar como, interpretar-te (tal como tu a mim). Curioso isto não é? até parece que nos conhecemos desde sempre.
Já agora, adorei a fotografia. mil beijos e obrigada. Não é preciso agradecer.

Turista disse...

Querida Naná, já li que a Tanita (que é uma querida, já agora) é uma das tuas amigas-pilares! E que bom que isso é!
Talvez umas horas de sono te ajudem, também.
Beijocas.

AvoGI disse...

é sempre reconfortante oferecer e receber um ombro amigo
kis .=)

carla disse...

É tão verdade o que dizes sobre os verdadeiros amigos...

Um beijo grande.