9 de fevereiro de 2012

500.º post - a génese

Ouvia falar da blogosfera havia algum tempo e achava a ideia um tanto descabida... confesso!
A minha veia de desconfiada (que só sobressai ocasionalmente) dizia-me que toda a maluqueira em torno do mundo dos blogs trazia algo de pernicioso e até mesmo fútil. Achei que nunca teria um blog... para mim não fazia sentido nenhum.
Quando a "moda" da blogosfera abrandou mais, eu enviei aquilo para o esquecimento e apenas me recordava que existiam blogs quando fazia pesquisas no google e me devolviam informação contida em blogs.
Depois começaram a surgir blogs da área da segurança e higiene do trabalho e vi ali uma forma diferente de debater ideias e trocar informação e saber. 
Depois "alarguei as vistas" e percebi que um blog podia ser uma forma de dar largas à minha veia de menina que sempre escreveu os seus pensamentos, dilemas, dúvidas existenciais como forma de racionalizar certas coisas na minha vida. Tenho pilhas de diários e neles continuo a escrever, se bem que foram um tanto relegados para segundo plano, porque não consigo ter tempo para tudo.
Então um dia, decidi-me e criei um blog!
Estive bem mais de vinte minutos a tentar inventar um nome pomposo e apelativo... a minha imaginação, quase sempre fértil, falhou-me ali naquele momento como as notas de cinco mil... decidi abortar a criação e voltar noutra altura, quando já tivesse arranjado um nome engraçado para dar ao blog. O nome que acabei por escolher de pomposo pouco tem, mas é aquele que faz sentido para mi!
Só voltei a encetar a tarefa de criar o blog quase um mês depois em 2007. Estava decidida e convicta de que iria escrever um post todos os dias!
Mas a minha vida profissional atribulada não me deixava ter tempo para discorrer no computador a não ser para tratar de assuntos profissionais e após 10 ou 11h de trabalho em frente a um computador, voltar a sentar-me diante de um para escrever no blog não me parecia particularmente apetecível.
Acabei por num surto, apagar o blog porque ele não me servia para rigorosamente nada...
Eliminei-o virtualmente e praticamente da minha mente.
Após um mês do nascimento do meu pequeno filho, já em Fevereiro de 2009, a blogosfera reconquistou-me e veio preencher algumas horas vagas que tinha para estar em frente ao computador e serviu grandemente para que não me sentisse fora da realidade, ostracizada do mundo quotidiano. 
A Ana C., o Miguel, a Ana e a JS tornaram-se presenças habituais na minha vida. Entraram de rompante e de lá nunca mais saíram! Ainda hoje os sigo com a mesma convicção e interesse.
À Ana C. em particular tenho que agradecer pela forma realista e frontal como aceita os aspectos mais desgastantes da maternidade (sim, porque a privação do sono consegue fazer de um anjo um monstro...) e que me ajudou a relativizar muita coisa e a aceitar que é mesmo assim e a não me culpabilizar por não ter tido mais um pouco de paciência!
Nessa altura, decidi ressuscitar o blog e ele lá continuava, hibernado, à minha espera... só que apenas despido dos 3 ou 4 primeiros posts escritos.
Desde então caminhei um longo percurso na blogosfera, encontrei pessoas com quem tinha perdido o contacto, criei novos laços de amizade e aprendi muito, um bocadinho com cada um dos que me seguem e que eu sigo!
Eis que chego ao 500.º post, uma cifra que nunca imaginei que atingiria... mas não tenho o blog para atingir cifras ou correr maratonas e quebrar recordes.
O intuito com que o criei permanece, apesar de muito ter mudado em mim!
Este espaço faz parte de mim e todos vós que me acompanham acabam por também fazer parte da minha vida!
Obrigada por estarem aí desse lado, porque sem os vossos comentários e visitas poderia não ter chegado até aqui... ou pelo menos, não teria chegado aqui tão depressa!

12 comentários:

Bella disse...

A blogosfera tem as suas coisas boas:)
Bjs

Lacorrilha disse...

Eu não tenho do que me queixar, antes pelo contrário, fiz aqui amizades incríveis.

ombemua disse...

Ate agora o blogue só me trouxe coisas boas!
Bom dia

Baci*querida

Mammy disse...

Muito beijinhos, Naná!

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Os blogs tem as suas coisas boas :)

Tanita disse...

E se não o tivesses nunca tinha tido o enorme prazer de te conhecer. Mil bj**

luisa disse...

Eu acho que cheguei à blogosfera bem depois do surto de que falas... e depois de dias a navegar perdida em blogues de várias "maneiras e feitios" fiquei com uma pontinha de inveja e quis experimentar. Gosto disto, mas parecendo que não dá trabalho e é preciso algum tempo disponível, o que nem sempre é muito evidente. :)

Arco Iris disse...

Eu para falar de blogues teria que me alongar muito, e não quero sêr aborrecida.
A blogesfera é a rede social que mais gosto.
Aqui partilhamos alegrias ,tistezas, opiniões.
È isto que mesmo virtualmente , faz
com que a amizade começe aos poucos a fazer parte da nossa vida.
Obrigada por poder partilhar o seu blogue

SofiAlgarvia disse...

Ainda bem que insististe na tua vontade, porque eu gosto de te lêr :)
E agora vou ali ao teu novo espaço dar uma espreitadela!
Bjns

Naná disse...

Obrigada pelas vossas palavras. Isto sem vocês não teria tanta piada!

Paulo Nunes disse...

Basta seres da Arrifana para eu gostar tb :P
continua :)

mfc disse...

Agora é só acelerar por aí fora e chegares... até onde quiseres!
Muitos e muitos parabéns!
... e muitos beijinhos.