17 de novembro de 2011

Ou é ou não é...

tirada daqui

Irritam-me solenemente as pessoas que são a favor de a PSP e a GNR não poderem usar da força/arma no cumprimento do seu dever. Que acham que é abusivo e que isso é viver numa sociedade oprimida e musculada pelas forças de autoridade.
Quando defendo que se deve dar mais "autoridade" à PSP e à GNR,  em vez de os submeterem a processo disciplinar com vencimento e progressão na carreira congelados só porque sacaram da arma no cumprimento do seu dever de proteger os cidadãos contra assaltantes, assassinos, violadores e outros criminosos, colocam-me logo um rótulo de "salazarista" e isso ainda me irrita mais!
Nunca vivi no salazarismo, mas sei (pelo que me conta quem nesse tempo viveu...) que não teria gostado nada de viver nessa época.
Sou a favor de viver numa sociedade em que um PSP ou um GNR não tenham que pagar a sua farda do seu bolso, que não tenham que pagar a sua instrução para ingresso na "empresa" do seu bolso (já que o Estado obriga os patrões a dar formação gratuita a quem entra na empresa!), que possam andar em viaturas com seguro de responsabilidade civil e com inspecção periódica, que andem em viaturas com  os travões em condições e cuja manete de mudanças não salte, porque a viatura é dos tempos da 2.ª Guerra Mundial. Sou a favor de viver numa sociedade em que o PSP e o GNR não sejam acusados de viverem à custa dos impostos dos demais, porque há pessoas que se esquecem que os PSP e os GNR também pagam impostos como os outros todos...
Sou a favor de viver num país onde o criminoso paga pelo crime que comete e não sai solto e livre como uma pomba para ir cometer mais uns 10 crimes ao virar da esquina, enquanto o PSP/GNR ficam no tribunal mais 1h a assinar papéis. Sou a favor de um país onde as leis defendem as vítimas e não os criminosos.
Sou a favor de viver num país onde os corruptos são punidos, em vez de serem sucessivamente nomeados, empossados e reconduzidos em cargos altaneiros onde  podem prosseguir com a sua vidinha livremente...
Sou a favor dum país onde não grasse o sentimento de impunidade. Sou a favor dum país onde as pessoas criticam o polícia que atirou contra o assaltante e o deixou aleijado, mas depois criticam a o polícia quando não fez nada para os ajudar... e clamam à boca pequena que o "polícia é um calão e não cumpriu o seu dever!" Se o polícia faz é porque fez, se não faz é porque não fez...
Decidam-se!!! Ou querem que a polícia tenha alguma autoridade no cumprimento do seu dever, ou querem que a polícia use armas com flores a enfeitar os canos... 
Porque quase sempre estas pessoas só se lembram de Santa Bárbara quando faz trovões...

9 comentários:

Maggie disse...

pois é mto triste deixar esta classe sem meios, ainda para mais numa altura como esta, em que iremos precisar ainda mais destes profissionais.

Bjo
Maggie

Mammy disse...

Concordo com tudo o que disseste!
A função da polícia é defender-nos, mas para isso precisam de meios e de ver o seu trabalho reconhecido com os criminosos presos.
Acho que, neste país, não há respeito pelas forças polícias (e quando digo respeito não pretendo dizer medo). Sei de casos de pessoas que ao serem abordadas por polícias na rua por estarem a desobedecer a uma qualquer lei, os insultam e contestam a abordagem que lhes foi feita. Como querem que os defendam em casos em que precisam deles se são os primeiros a desrespeitá-los?
Bjs

flor disse...

Subscrevo. Era ver tudo a andar na linha.

mfc disse...

Autoridade sim.... excesso de autoridade não!
Começa por pensar se todas as leis são justas??!!
Se lhes devemos obediência?!
Se não temos o direito à indignação?!

sandra disse...

É por isto que gosto de passar por cá! O que é verdade não deve permanecer calado!

Turista disse...

Querida Naná, estou plenamente de acordo contigo! Por vezes assalta-nos um sentimento de insegurança, por verificar quão fracos são os poderes das forças policiais, nos nossos dias! Nem 8, nem 80!!

Magda E. disse...

e tá dito!!!

Tanita disse...

Concordo plenamente contigo. Acrescento apenas que estes profissionais têm de gostar muito do que fazem para resistir ainda aos tempo que correm, sem nunca serem reconhecidos.
Bj** e bom fim-de-semana

Paulo Nunes disse...

Hoje em dia quando um policia torce um braço a um gatuno, as TV's vao a correr filmar o entorce e a nódoa negra deixada pelo policia mau!
Dps admiram-se que muitos fechem os olhos a certos casos e cheguem atrasados ao local do crime!