13 de outubro de 2011

Amigos para sempre

Há amizades que perduram, independentemente do tempo que passe, das distâncias geográficas, da mudança de objectivos de cada um!
Quando entrei para a faculdade sabia que iria ganhar imenso, que seria uma experiência inigualável, mas nunca pensei que com isto ganhasse grandes e bons amigos! Daqueles que serão para sempre!
Quando estava no último ano, comentei com um primo meu estes laços de amizade e ele disse-me peremptoriamente:
- "Vais ver que isso depois acaba-se! Fazem-se promessas de amizade eterna, mas depois quando for cada um para seu lado, logo vês que a amizade se perde!"
Não quis aceitar tal afirmação, não a contestei no momento, mas gravei no meu subconsciente que não iria deixar que isso acontecesse! Porque aquelas 10 pessoas seriam sempre amigos meus, "no matter what"!!!
Não precisei de me esforçar particularmente para que isso acontecesse!
O que nos une é mesmo muito forte e passados 10 anos desde que fomos "cada um à sua vida", quando estamos juntos, é como se uma mística se abatesse sobre nós! Parece que tudo se cristaliza e aquilo que nos uniu e continua a unir, renasce como que por magia!
OK, pronto não é nada assim de transcendental... mas para mim é como se houvesse algo que simplesmente nos transporta no tempo e somos de novo aqueles estudantes universitários, aquele grupo de 10, que faziam tudo praticamente juntos: estudar, sair à noite, jantaradas, pequenos-almoços na Pastelaria dos Olivais, café ou capuccino no Tropical, teatro no TAGV, cinemas, enfim!
E foi assim que me senti quando o F.J.A. me veio visitar em Agosto e estivemos numa quinta-feira à noite a conversar até às 2h30 da manhã só a falar de música e, novamente quando há dias lhe liguei a dar os parabéns. Uma chamada que era suposto demorar 2/3 minutos prolongou-se por 23 minutos e podíamos continuar noite a dentro, se a vida familiar não clamasse por mim!
Depois o mesmo repetiu-se no final de Setembro, com a visita da La Sailve! Foi uma tarde muito bem passada, em que falámos disto e daquilo. Por nós, podíamos congelar o relógio que faz o tempo andar, para podermos ficar na converseta horas a fio!
De novo, o telefonema com a C.E. durou bem mais de meia hora, mas havia tanto mais que queríamos dizer, mas os pequenotes dum lado e de outro da linha chamavam "mamã"...
Desde que o XT casou em 2004 nunca mais estivémos todos juntos ao mesmo tempo, e já tenho saudades! Porque parece que quando nos juntamos todos, é como se o tempo recuasse e estivéssemos todos na amena cavaqueira no Tropical!
Temos-nos encontrado, um a um ou quando muito dois a dois, mas nunca é a mesma coisa!
As tentativas de reunirmos todos de novo, já com as caras metade e a descendência têm sido algumas, mas sempre sem sucesso... é que estamos todos espalhados por este país afora e alguns mesmo nas estranjas.
Mas o tempo provou que eu estava certa, estes amigos são mesmo para sempre!

7 comentários:

Margot disse...

Tens mta sorte Nana, fico mto feliz por ti!

Margarida

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Eu tenho alguns do tempo de secundária e outros de universidade! Não são muitos mas existem e perduram :) E assim há-de continuar!!! :)

Sónia disse...

Sabe tão bem ter amigos assim , eternos!

Ana (A mamã é só minha) disse...

Fiquei tão nostálgica a ler isto, nem imaginas.
Beijinhos

mfc disse...

Essas amizades são... liiiiindas!

Ni! disse...

:)

Tanita disse...

Olha eu também mantenho os meus amigos de faculdade e é mesmo isso, quando estamos junto é como se o relógio tivesse congelado. Ainda agora os juntei a todos na minha casa (mais respectivos maridos/mulheres e filos/as) no aniversário do meu filhote. Pena não poder estar apenas com eles para dizermos os disparates de sempre e para matar as saudades todas, mas ficou marcado mais um encontro.