6 de julho de 2011

O tempo não estica...

image: http://artactually.wordpress.com/2010/05/

Parece que só encolhe...!

Quando tudo me fazia crer que por ter mudado de emprego, isso me permitiria ter mais tempo para mim, para me dedicar a coisas que até então nem sequer equacionava, porque as punha de parte automaticamente por saber que não dispunha de tempo e energia porque andava sempre cansada e fatigada, eis que continuo no mesmo "drama"...
Por mim, os dias podiam muito bem ter 36 ou 48 horas!
Porque agora tenho mais tempo disponível, pois sim, porque agora saio sempre a horas e não sabe-se lá quando...
Mas por ter mais tempo disponível, também quero fazer muitas mais coisas... e como boa menina impaciente que sou... quero conseguir fazer tudo ao mesmo tempo!
Quero voltar a ter tempo para me dedicar aos livros, a ficar 1h ou 2h a ler um bom livro. Havia 2 anos que não comprava livros novos, porque sabia que depois iam ficar empilhados na mesa de cabeceira a "chamar por mim" e a apelarem a que lhes dedicasse tempo e atenção.
Quero ter tempo para me dedicar aos meus novos passatempos: o croché e a costura... mas isso requer mesmo tempo e obviamente sossego, o que nem sempre se consegue com um filho pequeno em casa... Assim, dou por mim com projectos começados, outros a meio e outros à espera de uma horinha para os finalizar...
Queria poder ter tempo para estar uma tarde na esplanada a rever amigos e sem ter que ir sempre acompanhada do meu filhote, que é um doce, mas que não pára quieto um minuto e assim nem consigo manter uma conversa coerente durante mais de dez minutos... E as saudades que tenho de falar com os meus amigos?! Eu que sempre necessitei da presença física das pessoas... É claro que gosto de falar com os meus amigos por telefone, sms e FB mas estar com a pessoa, falar com ela, interagir, ver a sua expressão facial perante o que digo... isso é para mim essencial!
Preciso de tempo para me dedicar às reparações em ambas as casas que recebi de herança, a fim de as manter longe da degradação... 
Quero poder ir ver uma sessão de cinema, coisa que não faço vai para cima de dois anos...
Quero tempo para poder ir a formações e workshops interessantes... tanto para alargar conhecimentos profissionais, como adquirir técnicas para dar largas aos meus passatempos!

Por isso, por mim os dias podiam ter o dobro do tempo que acho que mesmo assim não chegava...

Desculpem os leitores, mas a neura abunda por aqui... e quando começo a pensar em tudo o que quero fazer, no tempo que me é dado... sinto-me numa "urgência" de querer mais e mais...! E entro num loop de pensamentos e ideias que me toldam o raciocínio lógico...

4 comentários:

Tanita disse...

Estás desculpada.
E porque não deixas o filhote com alguém e vais ao cinema, beber um café com os amigos ou simplesmente ficar em casa a ler um livro?
Eu de vez em quando deixo os meus sogros ficarem com o meu filhote e vou ao cinema. Hoje por exemplo depois do ir buscar à escola vou ao teatro e ainda venho a tempo de brincar com ele e metê-lo na cama.
Às vezes também precisamos de tempo para nós.
Eu só agora consigo deixar o Manel, porque até à bem pouco tempo não conseguia.
Bj**

Naná disse...

O meu sistema de apoio é muito fraco... não tenho pais e só resta a minha sogra de 78 anos que custa a suster o F. ao colo e tem vários problemas de mobilidade, sem falar que a cabeça já não está grande coisa...
E eu e o pai temos que nos revezar porque eu trabalho de dia e ele de noite... por vezes, para ele poder descansar de dia eu tenho que sair de casa com o F.

Alice disse...

pois é amiga, as coisas nem sempre são como gostaríamos que fossem. temos que ter um bocado de paciência extra às vezes.
eu tenho a minha mãe, que me ajuda imenso com o meu pequeno e mesmo assim...não há tempo para tudo.

bjs
*

mfc disse...

O tempo trama-nos sempre!
É um ingrato...